terça-feira, abril 04, 2017

Claques ou Estrema Direita, À Solta'

Das claques...e os adeptos admitem isto e apoiam os seus clubes, metendo a cabeça nos joelhos como nada acontecesse à sua volta. Caso para dizer, a democracia admite no futebol gente de extrema direita, não tenho dúvidas. Por onde caminhamos nós? Daí, para os estádios já enviamos polícia especial com cães. Isto não será um treino para carregar mais tarde sobres os democratas, numa noite escura. Podem pensar o que quiserem e que não concordar comigo, tem aí ao lado um local para retirar a minha amizade. Ficarei grato a quem o fizer. Sou um velho crónico, a favor da democracia, que sentiu na pele a pressão da PIDE e não admito formas de fascismo, de violência e nem de liberdade. Um familiar que leva à bola um filho ou um neto está a atentar contra a liberdade dele. nunca se sabe se de um recinto desportivo, se volta de perfeita saúde, ou até mesmo com vida, Destas tretas altamente maliciosas e autorizadas por baixo da mesa, tenho pena. Não pactuo...o futebol não poderá continuar a de ser pasto para chulos, porque ele também é desporto e emocionante, Acrescento, nesta forma de desporto há uma mão cheia dos nosso amigos, os Banqueiros. Porque havemos ser amigos deles? Deixo a questão para quem quiser responder.

quinta-feira, março 30, 2017

Acerca de um Encontro

Encontros e desencontros!



Este alguidar de barro vidrado andava sob a minha mira há uns tempos, ali para o Zambujal, na casa de uma prima e afilhada da minha mulher, depois de ela o ter adquirido nas antiguidades. Andava, ainda, atravessado na minha mente e hoje quase sem dúvidas fotografei-o. Para mim tem história e vou contar as suas estórias. Foi feito, salvo erro na oficina do meu Pai, pelo saudoso mestre da Concavada-Abrantes, sr. Repolho, homem parco em palavras, mas também tinha algumas estórias: contava-as com o luzir dos seus olhos, no rosto, recordo. Os enfeites em branco eram executados, os da borda, mais pequenos com metade da boca de uma bilha pequena e os do fundo da peça com metade de uma boca de um cântaro grande. Bilhas que tinham defeitos e partiam-se. Como? Os pedaços das bocas referidas eram mergulhadas em barro branco(com origem na Chainça, também de Abrantes)e bordalava-se a peça em volta, ou no fundo dela. Esta depois de metida em zarcao (era a forma de vidrar loiça, ao tempo) voltava a ser cozida e ficava com o aspecto que tem, apesar de já estar corrompida pelo passar dos anos.

Chegou a altura de confessar uma coisa: tenho quase a certeza que esses "arabescos" foram feitos por mim, enquanto rapazola de 10 anos, ou até pouco menos. O meu Pai, recordo-me, de chegar ao pé de mim e dizer: precisas de ter a mão firme para fazeres esses enfeites, menino. Não é que eu não achei piada nenhuma ao fundo das peças, mas eram os alguidares que eu estava a enfeitar. Recordação? Talvez, mas quase posso afirmar que é uma peça do mestre Repolho e que saiu da Olaria do meu Pai. Enfim, quase de certeza, recordei uma parte da minha meninice. Sinto saudades do tempo de antanho, junto a este alguidar. Desculpem!

sábado, março 25, 2017

Cansados de Massacres


Para quando psicólogos e sociólogos nos Tribunais?
Os portugueses estão cansados e tristes com estas desgraças e os Juízes decidem mal, tantas vezes por as cadeias se encontrarem cheias e esta gentalha de tendência sádica, comete, depois de serem julgados em primeiro julgamento, assassinatos de pessoas inocentes, quando deviam ser recuperados em estabelecimentos próprios. Enfim, é o Estado que temos, assente no Estado fascista herdado, e que os Partidos temem em remodelar e adaptar à Democracia. Tenha-se em conta: já estamos a chegar ao final da 2.ª década do século XXI.

sábado, março 18, 2017

DE Justiça, Procuradores e Afins.

A Justiça na "Operação Marquês" surgiu um pouco com portadas e caçadas, onde se disparam tiros xoxos para para aferir a dimensão da pele da presa. Diz-se, que os Procuradores são pouco amantes de um trabalho exaustivo, dividem, subdividem entre eles e atiram para o lado, para outra qualquer Instituição, ou carta parda enviada ao Estrangeiro, de demorada resposta. A sua credibilidade vai-se-se perdendo, o que é gravíssimo, fazendo eles parte de um Órgão de Soberania, penso. Ela (justiça) continua sendo uma espécie de pilha "duracel", dura, dura e como tudo terá o seu fim, até a própria pilha! Agora, acrescento eu, sem estar muito preocupado com o resultado da sentença, palpitando que será justa. Todavia, receio desmesuradamente que esse fim não deve ocorrer em modo de tempo, das próximas Eleições Autárquicas, Cheiraria muito mal! Se tal a acontecer, revelaria bem que esse Órgão é manobrado descaradamente: ficará com a porta, por fim, escancarada e nenhum animal de caça deve perdurar. Será o povo que terá que vir à rua dizer: crimes de colarinho branco a contar com uma dose de suborno basta! Os portugueses estão fartos e pobres por falta de Justiça que prende para averiguar e perdoa por se perder no tempo! Continuará esse Órgão de Soberania inamovível e o outro-a AR a produzir leis à medida?...Perguntem aos verdadeiros democratas o caminho a seguir. Nada poderá ficar como dantes.

sexta-feira, março 17, 2017

Outro Curso de Comandos, Já?

Então, Sr.Ministro da Defesa, para quando a verdade acerca das mortes do último Curso de Comandos? Acontecia até ao final de Dezembro? Cadê Inquérito, conclusões e o restante que deve dormir no Tribunal? E vamos já ter outro Curso?
Sabe, eu fiz um curso de Ranger's em Lamego. Ao tempo, havia a guerra das Colónias e foi suprimida a perigosa e detestável prova dos Esgotos. Sabe V.Exª, porquê? Porque o Oficial Superior da respectiva Instrução anulou essa prova, face ao grosso caudal de águas que enchiam os esgotos da cidade, motivado pelo grau elevado grau de pluviosidade e por fortes nevões a cair, que ao derreterem-se, também contribuiriam apara o aumento do mesmo caudal. Claro! Houve o bom senso do Diretor de Instrução e dos seus colaboradores fazerem uma análise correta se essa Instrução acontecesse, com tanta adversidade temporal. A Prova foi suprimida para os instruendos nao correr riscos de vida.
Então, porque é que essa maralha instrutora dos Comandos não fez a analise das provas a decorrer com temperaturas elevadíssimas, a rondar os 40 graus? Pois foi! Não o fizeram...Mais, Senhor Ministro, Portugal não estava em guerra. Sabe, os instrutores dessa tropa de elite surgem na Instrução ressabiados e vingativos. Se nós suportamos para sermos Comandos, eles( instruendos) também vão suportar! Não olharam as circunstâncias verificadas de muito calor pouco, pouco habituais no nosso País e "seguiu a festa". masoquista.Logo a culpa não deve morrer solteira! E se tal acontecer, Sr. Dr: Azeredo Lopes, em meu entender, resta-lhe a demissão. Tenho pena! Todavia, será conveniente que ninguém esqueça a Ética Republicana: parece que está em desuso!

terça-feira, março 14, 2017

Importações com mais caudal?

Tenho pena deste País!... A cabraozada pafiana depois de tornar Portugal quase todo insolvente, permitiu que muitos dos seus amigos se tornassem exportadores para África e não só. Toda a maquinaria do mundo empresarial partiu ao desbarato, em contentores, muita da qual sem imposto. Quando a mesma, se não era dos seus legítimos(?) proprietários, foi caçada aos Bancos que tinham concedido elevados empréstimos sem qualquer tipo de segurança e de escrúpulos. Era necessário lavar dinheiro! Foi um fartar vilanagem.
Presentemente, para Portugal retomar toda a engrenagem empresarial e para que seja produtivo, impõe-se importar nova maquinaria! O que significa isto?...será o aumento elevado das importações, que ultrapassam as exportações, apesar destas se encontrarem em ritmo acelerado semestre, após semestre por ação deste Governo.
Quem se ri e é maldizente com toda esta tragédia causada? Os Pafiosos sob a batuta do sr. Passos Coelho e da sr:ª Cristas. Posso concluir, com determinação: era escumalha que tinha por objectivo acabar com Portugal, para um dia rumar rica para qualquer país afrodisíaco, abandonando na miséria toda uma população com Pátria, há quase 9 séculos. Porque é que os "media" deixaram de utilizar a palavra "venda" que todos dias entravam nas nossas casas? Ah!o nosso País tomou um rumo certo pelas mãos de António Costa, a que os Partidos que compõem a "Geringoça" não serão alheios.
Realmente, Portugal não precisa dos pafiosos: necessita de uma oposição séria que teima em aparecer, Julgo. Juntos, pensando políticas diferentes, um país de uma dimensão pequena, pode tornar-se num país grande, onde todos de boa vontade caberão debaixo da sua bandeira.

domingo, fevereiro 26, 2017

Ausência

Peço desculpa! há muito que ando a fazer um intervalo do Blogue. Quem quiser interagir comigo, encontra-me no facebook. 

 Foi bom tê-los por aqui! Obrigado e até um dia! Prometo que volto.